Os equipamentos para fazer cerveja artesanal (Parte 2)

Como eu disse na primeira parte deste texto, antes de falar como fazer cerveja em si, vou explicar sobre os equipamentos necessários para fazer cerveja artesanal. A primeira parte do texto você encontra neste artigo.

A recirculação

Depois da filtração temos a recirculação, ou seja, a cama de grãos formada pelos maltes na panela age como um filtro natural. A recirculação é pegar a cerveja já filtrada e jogar levemente sobre essa cama de grãos para que ela seja refiltrada.

Este processo retira partículas pequenas demais para serem separadas somente na filtração, ajudando também a clarificar a cerveja. Para este processo pode ser usado uma bomba sanitária, porém para um cervejeiro caseiro – com uma pequena produção – uma jarra é o suficiente.

Uma dica importante é usar uma escumadeira quando jogar o mosto sobre a cama de grãos, assim você evita de criar furos na cama e preferenciar a passagem do liquido somente por um caminho.

As panelas para fazer cerveja

Após a recirculação, vem a lavagem dos grãos. Somente a filtragem não retira todos os açucares contidos no malte, por isso precisamos adicionar água quente utilizando a mesma técnica da recirculação. Essa água vai ajudar a extrair o restante dos açucares contidos nos grãos.

Então vamos analisar a seguinte situação: estamos com nossa panela de mostura, onde se encontra os grãos. Estamos enviando esse liquido filtrado para uma segunda panela, onde ferveremos tudo e ainda precisamos de uma terceira panela para esquentar a água de lavagem.

Essa terceira panela nem sempre é necessária. Depende do volume que está fazendo, já que a água de lavagem pode ser esquentada em múltiplas panelas no fogão de casa, como uma chaleira e uma panela grande.

Além disso tudo, temos necessidade de um ou mais fogareiros. Se sua produção for de 5 litros, é possível fazer utilizando somente o fogão de casa. Para mais que isso já é indicado usar fogareiros de acampamento. Eu, particularmente, uso dois e estou providenciando um terceiro – um para cada panela – assim não preciso ficar carregando as panelas.

Apresento-lhes o meu equipamento:

fazer cerveja

No meio, temos a panela onde os grãos se encontram. Além do filtro bazooka dentro da panela uso uma peneira de inox para pegar partículas menores e ainda faço a recirculação. Isso ajuda bastante na clarificação da cerveja.

Na esquerda temos a panela de fervura, como dá para ver, ela não está em cima de um fogareiro. Então vou ter que levantar ela depois para colocar em um fogareiro.

E na direita a água de lavagem sendo aquecida.

A panela de fervura deve ser ainda maior que a de mostura e te explico o motivo. Primeiro, não é interessante ter uma panela cheia até a boca de liquido fervente. Segundo, durante a fervura se perde muita água. Portanto na produção de 20 litros, antes da fervura, você terá um pouco mais que isso na sua panela.

Depois da fervura é necessário resfriar este mosto rapidamente. Existem alguns métodos para isso:

Pode-se usar um chiller de imersão, um chiller de contra fluxo, um banho de gelo e até mesmo uma outra técnica muito arriscada: o mosto esfriar em temperatura ambiente. É complicado essa técnica, pois caso não seja feita perfeitamente, haverá contaminação.

Banho de gelo

O banho de gelo é o método mais simples. Consiste em colocar sua panela de fervura com o mosto fervido dentro de um recipiente cheio de gelo. Quem produz pequenas quantidades pode usar até a pia de casa cheia de gelo.

Chiller de imersão

O chiller de imersão é uma serpentina que é colocada dentro da panela. Ele se conecta em uma torneira qualquer, deixando água corrente passar por essa serpentina, trocando calor com o mosto e o resfriando.

fazer cerveja

Chiller de contra fluxo

O chiller de contra fluxo já é mais complicado, pois ele possui duas camadas. Dentro de uma delas passa água corrente, e dentro da mais interna o nosso mosto. Portanto o mostro entra quente de um lado e sai frio no outro.

fazer cerveja

Chiller de placas

Existe também o chiller de placas, que funciona da mesma maneira que o contra fluxo, porém não usa tubos e sim placas. Uma opção bem mais cara e que exige um cuidado especial.

Agora que você já sabe dos equipamentos necessários para a parte “quente” da cerveja, está pronto para entender sobre os equipamentos da fase “fria”. Estou falando de quando a cerveja vai ser fermentada. É necessário um recipiente especial para isso e também há equipamentos de medições.

Essa explicação você encontra aqui, na parte 3 deste artigo.

Os comentários estão encerrado.